Agro Por Assinatura

Agro Por Assinatura

No princípio, eram os livros. Depois, os filmes, os CDs (eram outros tempos), e, mais recentemente, vinhos, cachaças e cervejas. Receber produtos escolhidos a dedo na porta de casa, a cada mês ou a cada semana, é uma comodidade enorme – e não é uma invasão dos tempos de pandemia. Clubes de assinatura têm feito sucesso há algumas décadas, mas o avanço da tecnologia (e, é claro, a necessidade de permanecer em casa) espalharam o conceito por novos nichos e setores do agronegócio. O consumidor encontra hoje uma variedade de assinaturas que oferecem uma experiência com curadoria capaz de proporcionar uma conexão mais direta tanto com os produtores quanto com os alimentos enviados periodicamente.

Um dos formatos que ganharam popularidade recente é o de legumes e verduras. A proposta é simples: o cliente recebe uma quantidade de alimentos, vinda diretamente de pequenos produtores, em uma periodicidade predefinida. Muitas vezes, esses produtos são orgânicos. É o tipo de serviço oferecido por empresas como a Raízs. À medida que as regras de isolamento social se intensificaram e menos gente saiu às ruas até para fazer compras, a demanda cresceu muito.

Além de facilitar a vida de quem pode ficar em casa para escapar do vírus, as assinaturas ajudam os produtores a garantir um escoamento de sua produção em um momento em que suas opções são reduzidas. O trabalho da Raízs ainda serviu de estímulo para outras iniciativas do setor. É o caso da Fungo de Quintal. A empresa surgiu em 2017 de uma iniciativa do CEO, Alexander Piotti Hlebanja, de incentivar amigos próximos a adotar um estilo de vida mais saudável a partir do consumo de cogumelos.
.
.
.
Ler matéria completa